"O amor pela atuação", por Andrew Garfield

Andrew é, antes de tudo um apaixonado pelo que faz. Isso já é, antes de tudo, um enorme diferencial. As falas dele pelo amor em atuar como Homem-Aranha e o tamanho da entrega mostram o qual fã ele é do que ele faz.

Muito além de Homem-Aranha


Okay... Um blockbuster de sucesso faz qualquer um ficar marcado, mas o ator tem muito mais a demonstrar. Basta ver A Rede Social, onde ele interpreta o (ex) amigo de Mark Zukemberg, Eduardo Saverin (por sinal, um personagem real brasileiro). Um filme que bota o ator no radar da Sony, já que ali já dá pra ver que Garfiled pode entregar diversas emoções em um personagem sério.


Dando um salto de carreira após Espetacular Homem-Aranha 1 e 2 (mesmo com milhares de problemas com o longa, e não com o ator), Andrew consegue um filme dramático e posso dizer que a força que o seu personagem em "Silêncio" tem é impressionante. Martin Scorsese o seleciona para ser o principal do filme e acerta em cheio. Um filme dramático do início ao fim em que o ator não parece ter limites.






Até o Último Homem é do mesmo ano de Silêncio e, finalmente, Andrew chega à tão sonhada indicação ao Oscar (okay, existem muitos prêmios importantes além do Oscar). Esta obra talvez mostre muito do ator. Não com uma musculatura exuberante, o personagem (também real) é muito forte em vontade e Garfield consegue demonstrar isso em tela. Impressionante!


O Mistério de Silver Lake é, até aqui dos filmes citados, a obra menos conhecida do público, mas também bastante válida. Andrew interpreta Sam, um jovem meio perdido na vida que, podemos dizer, tenta se achar ao conhecer uma jovem. A trama começa mesmo quando essa garota desaparece, junto com seus pertences. Sam passa o filme todo atrás do paradeiro dela.


*BOOM! Ele voltou!*

E agora torcemos muito por Andrew no filme que talvez contenha a sua melhor entrega: Tick, Tick... Boom! com Andrew interpretando o  grande Jonathan Larson . Jonathan foi autor do mundialmente famoso musical Rent, que está em cartaz na Broadway há 25 anos. Canta, dança e atua. Andrew se preparou tanto para o papel que é difícil conter as lágrimas durante a evolução o filme. Tudo nele é pensado e posto em prática de maneira espetacular. 


Por fim, podemos ver que os papéis de destaque de Andrew são, em sua maioria, biografias. Acredito que isso exemplifique muito do que o ator é ao ser escalado: autêntico. 

O grande poder do ator é a sua entrega.

Que venha o Oscar, atrevido.

Postar um comentário

Copyright © Bunker Nove. Criação OddThemes Designer Marcio Oliveira Designer