CRITICA - Uncharted: Fora do Mapa e a jornada do herói

 

Finalmente após todo esse tempo e adiamentos sem fim, o live action de um dos melhores jogos já feitos pela Playstation chegou  aos cinemas e a primeira pergunta que me fizeram foi: E ai Wiver, o filme é tão deplorável como alguns sites estão dizendo? A resposta? É CLARO QUE NÃO.

Bom, caso você seja um alguém procurando entretenimento qualidade, corra e vá assistir Uncharted. O filme é nostálgico aos que jogaram, vai construindo Nathan Drake até chegar quase ao ponto que a maioria conhece. Pra você que não jogou nenhum dos jogos da franquia, não se preocupe, Uncharted também é pra você. 

O longa constrói muito bem a já conhecida Jornada do Herói, que consiste em mostrar o protagonista antes de sua ascensão ao brilhantismo e no caso de Nathan, até ele se tornar um Indiana Jones galã. Com um roteiro bem simples, buscando infelizmente saídas de entregar ao heróis as respostas de sua caçada, e com toda certeza esse é um ponto ruim ao filme, pois ele não deixa tempo para o expectador decifrar os enigmas apresentados, assim como, é claro, faríamos no jogo (vocês, pois eu sou um completo desastre com enigmas). 

Falando em pontos ruins, infelizmente o roteiro e a direção parecem que chamaram os atores certos e acabaram por desperdiçar talentos. Sophia Ali e Tati Gabrielle são simplesmente colocadas em lugares de pouco destaque e desenvolvimento, quando claramente as duas entregariam muito mais em seus papéis caso tivessem um pouco mais de destaque e tempo (alguns momentos da pra ver nitidamente cortes onde as duas apareceriam um pouco mais), e é claro, ainda falando sobre desperdício de talentos, temos o saudoso e espetacular Antonio Banderas, que com toda certeza daria um vilão muito maior, mas infelizmente foi ceifado antes que seu  personagem pudesse por medo em nossos corações. 

Talvez, se estivesse em outras mãos, Uncharted pudesse ser um novo "Tomb Raider", que tinha tudo para ser uma das franquias mais lucrativas e incríveis de se assistir no cinema adaptando jogos, mas, o projeto tem como diretor Ruben Fleischer que traz toda a experiência do cineasta em Zumbilândia (filme de zumbi favorito de quem vos escreve) e Venom, garantindo que Uncharted seja divertido graças a sequências de ação empolgantes e muito bem coreografadas, e cenas de humor que extraem do elenco uma química que supera a qualidade não tão boa do roteiro. 

Por fim, Uncharted entrega boas doses de absurdo, aventura, risadas, amores a Tom Holland e Mark Wahlberg e da boas vindas a essa que apesar de seus pecados, se os deuses do cinema assim quiserem, será uma ótima franquia para nos dar mais e mais aventuras com Nathan Drake, e sim, Uncharted terá uma sequencia, o filme possuí duas cenas pós créditos e você não pode perder ok?!

Postar um comentário

Copyright © Bunker Nove. Criação OddThemes Designer Marcio Oliveira Designer